Sugestões – Gastronomia: Feira das Tasquinhas de Rio Maior 2017

Sugestões – Gastronomia: Feira das Tasquinhas de Rio Maior 2017

Gastronomia: Feira das Tasquinhas de Rio Maior 2017

Certame vai para sua 32.ª edição

Reconhecido como um dos principais certames gastronómicos do país, as tradicionais Tasquinhas de Rio Maior realizar-se-ão, este ano, entre os dias 24 de março e 2 de abril, naquela que será a sua 32.ª edição.

As Tasquinhas de Rio Maior realizam-se anualmente no Pavilhão Multiusos da cidade, um espaço com cerca de 15 mil metros quadrados que acolhe no rés-do-chão as tasquinhas e no primeiro piso a zona de exposição empresarial que habitualmente conta com a presença de cerca de 50 expositores.

Este evento inclui ainda animação musical com bandinhas, concertos rock, Djs, workshops de culinária e prova de vinhos, entre muitas outras atividades.

De 24 de março a 2 de abril, Rio Maior é a capital nacional da gastronomia.

A Feira das Tasquinhas é por excelência uma forma de reencontro com o passado. Um reencontro que nos refresca a memória e nos lembra que afinal as pizzas e os hamburgers não nasceram neste pedacinho de Europa à beira-mar plantado. Porque a gastronomia reflecte os modos de vida e a economia dos povos, aqui estão representadas as 14 Freguesias do Concelho (através de colectividades), cada uma igual a si própria. Recriaram-se espaços, pratos e saberes guardados nas memórias das avós.
Os que aí nos servem não são profissionais de restauração, são homens e mulheres com as ocupações mais diversas e que, durante estes dias, abdicam dos seus afazeres habituais para, com dignidade, darem o seu contributo a um certame de carácter inigualável. O segredo do sucesso está na receita, que como todas as boas receitas, pauta pela simplicidade. O convívio, o calor humano, a gastronomia local e o vinho, são alguns dos ingredientes que a compõem e que pode esperar encontrar.
Bom apetite!

“Se a marinha de Sal-Gema de Rio Maior constitui, durante séculos, uma referência regional, hoje um outro símbolo emerge como identificador da pujança e vigor deste concelho.
Referimo-nos à , já muito afamada, Feira das Tasquinhas de Rio Maior, que decorre todos os anos no mês de Março.
Sendo uma mostra gastronómica, a Feira das Tasquinhas distingue-se de todos os outros festivais de gastronomia que ocorrem um pouco por todo o país. Na realidade, o acontecimento é sobretudo uma festa comunitária, um espaço e um tempo de convívio que se apresenta como elemento de sedimentação das sociabilidades regionais e, simultaneamente, factor de desenvolvimento do potencial económico da região.
Quando assistimos à gradual desertificação dos concelhos do interior, onde a sangria de gentes conduz à anemia de muitas zonas do país, verificar a efervescência que anima esta festa gastronómica permite-nos encarar o futuro de Rio Maior com optimismo e tranquilidade.
A Feira das Tasquinhas, sustentada pelas catorze freguesias do concelho, apresenta-se como um projecto comum, revelador não apenas da sua vitalidade e dinâmica, mas também do compromisso e sentido de pertença dos munícipes em relação à sua terra natal.
Constitui, desta forma, a afirmação do orgulho dos Riomaiorenses nas suas tradições, na sua gastronomia, na sua riqueza etnográfica, enfim, na sua identidade cultural.
A crescente e surpreendente adesão do público incentivou a autarquia a promover novas edições desta Feira. Atenta ao espírito que, desde o início, presidiu à iniciativa, a Câmara de Rio Maior definiu um regulamento pelo qual se limitava a participação às colectividades das diferentes freguesias, excluindo particulares e profissionais do ramo.
A Feira das Tasquinhas, ultrapassou os objectivos iniciais e , de um espaço de convívio e apresentação gastronómica, passou a constituir também um espaço de exposição de actividades industriais e culturais, onde as artes plásticas, o artesanato a música e o desporto estão sempre presentes.

Atenta à preservação das tradições do concelho, a organização da Feira tem procurado que a mostra gastronómica se paute pela presença dos pratos mais característicos e típicos e, desta forma, algumas das receitas regionais, muitas delas de raiz secular, que corriam risco de desaparecimento ou desvirtuamento, têm sido recuperadas e reabilitadas. Neste sentido é de realçar o esforço desenvolvido pelas catorze freguesias do concelho, as quais, ano após ano, procuram trazer a este evento as antigas receitas que constituem, no fundo, um pouco da sua memória colectiva. A este propósito é curioso notar como os nomes de muitos dos pratos apresentados remetem para a narrativa dos quotidianos do concelho.
Se a Feira das Tasquinhas constitui um encontro da gastronomia e um espaço lúdico e de convívio onde as actividades recreativas estão presentes é, ainda e simultaneamente, um tempo de apelo à criatividade e ao engenho dos habitantes de cada freguesia que recriam nos diferentes pavilhões os aspectos mais revelantes da sua riqueza cultural ou patrimonial.
Assim, o visitante que percorra o certame com os olhos atentos e curiosos verá desfilar diante de si, como num caleidoscópio, as representações iconográficas e simbólicas que ”

In “Rio Maior Sabores da Terra”
Felícia Costa, António Costa e Silva

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *